sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Entrevista com “Bird”

Através do Oh Não! Outro blog sobre jazz! chega-nos este vídeo histórico de uma entrevista a Charlie Parker conduzida por Paul Desmond. Duas figuras importantes da história do jazz e do saxofone. Temos muito a aprender com esta conversa, por exemplo, que o “Bird” também usou os estudos do Klosé para melhorar a técnica.

Bom proveito!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Saxofínia


Para comprar bons CD’s de saxofonistas não precisamos de olhar apenas para os grandes nomes da música mundial. Também os temos cá na nossa terra!
Astortango e Saxofínia plays Gershwin são dois registos extraordinários, dedicados a dois compositores que souberam recriar géneros de conotação popular – o tango e o jazz – transportando-os para o mundo da música mais “séria”.
Os Saxofínia são uma quarteto de saxofones bem português que surgiu em 1987. Formado por alunos do Conservatório Nacional de Lisboa, classe do saudoso Prof. Vitor Santos, esta trupe de saxofonistas portugueses desenvolveu ao longo dos anos da sua atividade vários projetos, investindo principalmente na produção de reportório para este tipo de formação. É o caso destes dois álbuns de autor, que vos aconselho, dos quais se podem ouvir arranjos criados especialmente para o grupo. Os quatro músicos são hoje uma referência nacional enquanto intérpretes e também no ensino do saxofone.
Por estes dias andam com outro projeto na estrada – Tango, Fandango & Pau-Brasil.
Há contudo um problema habitual quando se trata de gravações nacionais neste género musical: não os conseguimos encontrar nas lojas habituais! Há duas formas de adquirirem estes CD’s sem problemas: assistir a um concerto dos Saxofínia ou visitar o site.
DS_Astortangocapa
AstortangoIntérpretes: Saxofínia
José Massarrão (sax sop), José António Lopes (sax alto), Mário Marques (sax ten), Alberto Roque (sax bar).
arranjos de Daniel Schvetz e Claude Voirpy; original de Daniel Schvetz.
Saxofínia plays GershwinIntérpretes: Saxofínia, Sérgio Carolino (tuba e sousafone), Mário Delgado (guit) e Alexandre Frazão (bateria).
José Massarrão (sax sop), José António Lopes (sax alto), Mário Marques (sax ten), Alberto Roque (sax bar).
arranjos de J. Van der Linden, Nigel Wood, Wolfgang Schiel, Bill Holcombe, William Perconti e Mário Delgado.

EISA–Saúde com Arte

É possível a Arte servir a saúde?

……

É!

AssinaturaEmailEISA2012

O Encontro Internacional Saúde com Arte, este ano na sua 3ª edição, é uma mostra de como a Arte não só pode intervir nos tratamentos de saúde como também é muitas vezes essencial. A vertente mais conhecida é a Musicoterapia na área da psiquiatria, mas também existem provas dadas de como a música e outras artes podem ajudar a melhorar o estado de saúde em casos mais simples.

Pode-se fazer muito, mas também se pode dar simplesmente um pequeno mimo a quem sofre e com isso obter um sorriso único, uma lembrança para toda a vida, avivar memórias, enfim, fazer alguém mais feliz.

Não sou nem aspiro a ser alguém capaz de dominar esta área. Contudo, também vou fazendo um pouco de Musicoterapia! Nos meses mais recentes eu e grande parte dos professores SAMP, Pousos (Leiria), temos visitado uma mulher acamada que não fala, não se mexe, nem sequer temos a certeza que ouve alguma coisa… Não a visitamos só a ela, há também uma mãe muito especial que com idade muito avançada move montanhas para manter a sua filha viva. Bom, não importa qual a doença ou de quem se trata. Importa partilhar com vocês que dar 60 minutos da minha vida para fazer música para esta pequena família me enche a alma! São apenas mimos que lhes levamos todas as semanas e os resultados vão aparecendo. Algumas reações diferentes vão dando à mãe a esperança de que a sua filhota ainda venha a comunicar com ela; mas a verdadeira musicoterapia é para a mãe que já nos recebe com um brilho renovado nos olhos.

Esta é uma prova de como a Arte é importante para a nossa saúde.

Se quiserem aprender um pouco mais sobre esta área visitem a SAMP nos dias 29 e 30 de março. http://www.samp.pt