domingo, 3 de fevereiro de 2008

Concerto Duo Sellium

Olá a todos!

Finalmente já tenho o meu acesso pessoal de internet. Acabaram-se as idas e vindas à procura de vaga nas bibliotecas municipais e cafés para poder navegar na web. Agora poderei intervir mais neste espaço que, lembro, também é vosso.

Aproveito para, finalmente, vos contar os resultados da experiência que foi estrear o Duo Sellium. Como sabem, o concerto estreia foi no passado dia 11 de Janeiro, na Fábrica de Braço de Prata em Lisboa, espaço que vos aconselho a visitar caso ainda não conheçam. Após algumas peripécias quanto à sala do concerto e ao preço do bilhete - ambos sofreram alterações de última hora - demos o que consideramos um bom arranque ao projecto. Foi extremamente gratificante tocar obras contemporâneas num bar repleto de gente a tomar bebidas e a descontrair. Não é, certamente, o local ideal para se ouvir o tipo de reportório interpretado - Uirapùru de Tom Eastwood, Autobankrieg de Meijring, História do Tango de Piazzolla, estre outros. Contudo, penso que conseguimos captar a atenção de quem estava ali só para beber uma cerveja. Não é que houvesse poucos ouvintes que estivessem ali de propósito para nos ouvir. Foram até bastantes e aqui deixo o nosso muito obrigado por participarem nesta aventura. Pensávamos que aqueles que já se encontravam no bar antes do concerto, saíssem logo após um primeiro andamento da Sonata BWV 1021 de Bach alegando-se incomodados. Mas não! Ficaram, gostaram e pediram mais uma...

Tratando-se de um bar, foi-nos possível ouvir aqueles que assistiram ao concerto, mesmo entre copos de vinho, tecerem importantes e gostosas opiniões sobre a actuação. Não só no sentido do elogio fácil, mas também na critica construtiva, o que certamente nos ajudará no futuro.

Pelo meio ainda tivemos a sorte de sermos captados por uma das câmaras de reportagem da SIC. Dizem que ficamos muito bem na imagem, mas como ainda não as vimos.... De resto, sentimos que, apesar do nervoso habitual de uma estreia, estivemos à altura do desafio.

Enquanto, digamos, porta-voz do duo, quero ainda deixar aqui o nosso profundo agradecimento a quem nos apoiou na preparação para o concerto, nomeadamente o prof. Dejan Ivanovich, ao Diogo, gerente do bar Repúblika (Tomar) onde fizemos o nosso ensaio geral e a quem assistiu, e a Joana. Não posso terminar sem também agradecer, obviamente, ao Nuno Nabais e a toda a equipa da Fábrica de Braço de Prata por nos abrirem as portas da sua casa.

Deixo-vos com um dos retratos tirados e cedidos por Fabrice Ziegler nesse mesmo dia. Já agora visitem o blog do seu projecto: http://www.retratosasexta.blogspot.com/

Sem comentários: